Hora do conto: Como Grinch roubou o natal

No dia 06 (terça) recebemos os alunos da EMEI CEU Vila Rubi para última Hora do conto de 2011.

 Anselina - Coordenadora e Cristina - Bibliotecária

 Elaine - Bibliotecária

Alunos da EMEI CEU Vila Rubi

Em 2012 tem mais!!!

BOAS FESTAS!!!

Sarau: Abdias do Nascimento

No dia 28 de novembro realizamos o último Sarau Literário de 2011, contamos com a apresentação de alunos da 4º ano A - EMEF CEU Vila Rubi, Lidia ATE - EMEF e poetas da comunidade.

 Anselina - Coordenadora da Biblioteca e alunos do 4º ano A - EMEF CEU Vila Rubi

 Declamação de poesias - alunos do 4º ano A - EMEF CEU Vila Rubi

Público

Sr. Silva, Sr. Antônio (poetas da comunidade), Julia (voluntária), Cristina (bibliotecária), Anselina (coord. biblioteca), pai da aluna Camila,  Cleide (professora do 4º ano A), Lidia (ATE - EMEF CEU Vila Rubi), Dona Miltes (poeta da comunidade), Elaine (bibliotecária) e alunos do 4º ano A - EMEF CEU Vila Rubi.

video

A equipe da Biblioteca agradece a todos pela participação em nossos eventos culturais durante o ano de 2011. Esperamos contar com a colaboração de todos em 2012!!!

Boas festas e até lá!!!

Hora do conto: Sementes da Àfrica



No dia 22 de novembro recebemos os alunos do 7º ano da EMEF CEU Vila Rubi para contação de histórias sobre a temática africana.

Teatro de mamulengo

No dia 20 de outubro tivemos apresentação de teatro de mamulengo na Biblioteca com participação de alunos do CEI CEU Vila Rubi.


DIA 29 DE OUTUBRO - “DIA NACIONAL DO LIVRO”

O DIA 29 DE OUTUBRO FOI ESCOLHIDO PARA SER O “DIA NACIONAL DO LIVRO” POR SER A DATA DE ANIVERSÁRIO DA FUNDAÇÃO DA BIBLIOTECA NACIONAL, QUE NASCEU COM A TRANSFERÊNCIA DA REAL BIBLIOTECA PORTUGUESA PARA O BRASIL, REALIZADA EM 29 DE OUTUBRO DE 1810.

A IMPORTÂNCIA DO LIVRO

O LIVRO É IMPORTANTE NO PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO DAS PESSOAS, ATRAVÉS DA LEITURA DESENVOLVEMOS E APRIMORAMOS A NOSSA CAPACIDADE CRÍTICA E CRIATIVA. SOMOS ATRAÍDOS PELA LEITURA POR CURIOSIDADE, VONTADE APRENDER COISAS NOVAS, NECESSIDADE DE INFORMAÇÕES OU PELA EMOÇÃO DAS HISTÓRIAS.

È MUITO IMPORTANTE PARA AS CRIANÇAS MANTER CONTATO COM OS LIVROS, MESMO AQUELAS QUE AINDA NÃO SABEM LER, POIS ASSIM APRIMORAM A LINGUAGEM E A COMUNICAÇÃO COM O MUNDO.
O LIVRO TAMBÉM NOS TRAZ LIBERDADE, PODEMOS LER O QUE, QUANDO, ONDE E NO RITMO QUE QUISERMOS.

BOAS LEITURAS!!!




Sarau da comunidade

No dia 4 de setembro realizamos o 6º Sarau Literário da Biblioteca CEU Vila. Dessa vez a temática foi livre e contamos com a participação da comunidade e alunos da EMEF Vila Rubi.

Dança cigana : Grupo Tupinambas

Declamação de poesias: Sr. Antônio (foto), Sidney, Dona Miltes e Maria Julia

 

Coffee - break

Maria Julia (pedagoga) e crianças da EMEF - Música borboletinha em libras

Apresentações de grupos musicais e sanfoneiros

Contamos também com apresentação de obras literárias por seus próprios autores e mesa de livros para doação.
Agradececemos a participação e colaboração de todos!!!
Até o próximo sarau...

Palestra: Dia do soldado

No dia 25 de agosto a Biblioteca promoveu a Palestra Dia do soldado e contou com a colaboração da Sargento Valquiria, Capitão Arantes e soldado Mariana do 27 º Batalhão da Policia Militar.

 Capitão Arantes  (palestrante)

Autógrafos


No final da palestra os poetas Dona Miltes, Sr. Antônio e Sr. Silva recitaram poesias em homenagem aos militares.

Hora do conto: Iara (folclore)

Anselina - Coordenadora da Biblioteca

Elaine - Bibliotecária e professora Ivani - EMEI

Maria Julia - Pedagoga e contadora de histórias

Exposição temática: folclore

I Sarau na comunidade Vila Rubi

No dia 05 de junho aconteceu o I Sarau Literário na comunidade Vila Rubi organizado pela Biblioteca do CEU Vila Rubi em parceria com a comunidade, o evento foi realizado em uma rua próxima ao CEU e contou com  apresentações de música e dança, declamação de poesia e barracas para venda de lanches e bebidas. As crianças tiveram atrações especias: pintura no rosto e nas unhas, confecção de máscaras e brincadeiras. Abaixo temos algumas fotos do evento.

 Dança cigana


Nordeleiros


 Luis, Anselina e Cleber - CEU Vila Rubi


Doação de livros



Pintura no rosto



Declamação de poesias

Hora do conto com a Cia Dedo de Prosa

No dia 20 de maio a Biblioteca recebeu os alunos do CEI para Hora do conto com a Cia Dedo de prosa.

 As contadoras de história: Fernanda e Dinah contaram histórias e cantaram músicas do folclore.

Hora do conto: Kamishibai

No dia 17 de maio recebemos os alunos da EMEI - CEU Vila Rubi para hora do conto realizada pela Fundação Japão.
Kamishibai: Teatro em papel
História: Pequeno polegar



                                Contador de história: George - Fundação Japão

Agradecemos a Fundação Japão pela participação no projeto Hora do conto na Biblioteca.

Sarau: Índios

No dia 19 de Abril aconteceu o 4º Sarau Literário da Biblioteca do CEU Vila Rubi.
Dessa vez a temática escolhida foi a índigena. Contamos com a participação de funcionários e  alunos da gestão e EMEF CEU Vila Rubi. 

Mesa do lanche

 Fernando - Funcionário da gestão CEU Vila Rubi

 Aluno da EMEF Vila Rubi

 Professora Cleide - EMEF Vila Rubi
Joel - Funcionário da EMEF Vila Rubi

Exposição temática

Hora do conto: A lenda do guaraná

Nos dias 15 e 18 de abril realizamos a Hora do conto com os alunos da EMEI - CEU Vila Rubi.
Historia: A lenda do guaraná
Autora: Ciça Fittipaldi

Anselina - Coordenadora de projetos - Biblioteca

Elaine - Bibliotecária

Após a história os alunos receberam o desenho do cocar de índio para colorir em sala de aula.

Novas aquisições



A Biblioteca do CEU Vila Rubi agradece a doação feita pela editora Vida e Consciência.
Ao lado temos a imagem da capa de um dos cinquenta e três títulos doados, vários são de autoria da Zibia Gasparetto.

Mulheres

História do 8 de março
No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).

Objetivo da Data

Ao ser criada esta data, não se pretendia apenas comemorar. Na maioria dos países, realizam-se conferências, debates e reuniões cujo objetivo é discutir o papel da mulher na sociedade atual. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia terminar, com o preconceito e a desvalorização da mulher. Mesmo com todos os avanços, elas ainda sofrem, em muitos locais, com salários baixos, violência masculina, jornada excessiva de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Muito foi conquistado, mas muito ainda há para ser modificado nesta história.

Conquistas das Mulheres Brasileiras

Podemos dizer que o dia 24 de fevereiro de 1932 foi um marco na história da mulher brasileira. Nesta data foi instituído o voto feminino. As mulheres conquistavam, depois de muitos anos de reivindicações e discussões, o direito de votar e serem eleitas para cargos no executivo e legislativo.

História em Quadrinhos por Rosa Aparecida Batista


Os quadrinhos constituem uma síntese entre ilustração e texto. “Utiliza-se de uma linguagem direta e dinâmica combinando a imagem com muito movimento e expressão atraindo assim a criança e o jovem” (Paula Saldanha), que se identificam com as personagens, conseguindo, através das aventuras imaginárias, evadir-se da realidade que os cerca. Dentre as produções nacionais destacam –se as produções de Maurício de Souza, Ziraldo e de Henfil, criador de Fradinho e Zeferino.

A história em quadrinhos surgiu no final do século XIX nos Estados Unidos, acompanhando uma série de transformações sofridas pela imprensa no intuito de atrair mais leitores. O Yellow Kid, do desenhista Richard Outcault é considerado o predecessor do gênero histórias em quadrinhos. No Brasil, os quadrinhos apareceram pela primeira vez em 1905, através da revista Tico-Tico de Manoel Bonfim e Renato Castro. Mas foi somente em 1934 que surgiu a indústria de quadrinhos como ramo da indústria de comunicação de massas. Seu advento deve-se a Adolfo Aizan, que lançou o Suplemento Juvenil, do jornal A Nação. Nele foram lançadas as histórias de Flash Gordon, Mandrake, Pinduca, entre outras. Mais tarde surgiu a Editora Brasil América Ltda – EBAL, que passou a publicar as histórias em quadrinhos em revistas visando o divertimento infantil.

O mundo entrava em uma nova fase onde a comunicação visual ganhava um papel muito significativo, a partir daí as histórias e quadrinhos passaram a fazer parte da nossa cultura.

Fonte: http://www.cidade.usp.br/educar2002/modulo3/alunos/rosa.batista/0009/tpl_anotacao.html


As Histórias em Quadrinhos, como todas as formas de arte, fazem parte do
contexto histórico e social que as cercam. Elas não surgem isoladas e
isentas de influências. Na verdade, as ideologias e o momento político
moldam, de maneira decisiva, até mesmo o mais descompromissado dos
gibis.(...)” (JOATAN PREIS DUTRA)